slideslide

China apresenta sistema de armazenamento de energia com ar comprimido

Novo método tem capacidade para armazenar até 100 MW do excedente gerado por fontes renováveis de energia, como solar e eólica

Pesquisadores do Instituto de Engenharia Termofísica da China anunciaram que foi promissor o teste final de um novo sistema de armazenamento de energia usando ar comprimido. A instalação tem capacidade para armazenar até 100 MW do excedente gerado por fontes renováveis de energia, como solar e eólica.

Segundo os engenheiros, a eletricidade é usada para comprimir o ar em tanques, devido a intermitência dessas fontes. O ar comprimido é usado durante a noite ou quando os ventos estiverem fracos, ao girar uma turbina e consequentemente eletricidade, garantindo um suprimento estável e contínuo.

O expansor de alta potência e de múltiplas fases foi o componente crucial para do sistema de armazenamento para a conclusão dos testes finais. Após todo o processo, a equipe chinesa afirmou que o sistema de armazenamento de energia de ar comprimido apresentou um excelente potencial de desenvolvimento, apresentando vantagens de armazenamento em larga escala, baixo custo, alta eficiência, além de contribuir para o meio ambiente.

A mesma equipe já é conhecida por obter sucesso em outras tecnologias fundamentais para o sistema, incluindo o compressor e o sistema de armazenamento e troca de calor supercríticos.

Até chegar ao novo expansor, a equipe passou anos desenvolvendo protótipos do sistema de armazenamento de energia de ar comprimido. Em 2013, desenvolveu o protótipo de 1,5 MW e três anos depois, de 10 MW.

Em 2019, o investimento global em energia verde ultrapassou US$ 2,6 trilhões na última década. Foram mais gigawatts de capacidade por energia solar instalados do que qualquer outra tecnologia de geração energética. Os dados são do Relatório da Situação Global das Renováveis de 2019, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA).

Nesse período, a China foi a protagonista desses investimentos em energia limpa. De acordo com o estudo, US$ 758 bilhões foram empregados com este propósito entre 2010 e 2019.Dessa forma, assumiu a liderança no ranking em energia renovável tornando-se o maior produtor, exportador e instalador de painéis solares, turbinas eólicas, baterias e veículos elétricos de todo o mundo

Matéria feita através do site: www.portalsolar.com.br

Tecnologia do Google TradutorTradutor