Conjunto de Centrais de Geração Hidrelétrica (CGHs) e de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) poderá sair do papel

apescadmin

Empresas firmaram consórcio para viabilizar Avaliação Integrada de Bacia Hidrográfica

A Avaliação Integrada de Bacia Hidrográfica (AIBH) da bacia do rio Itajaí Açu – a maior do estado – será elaborada pelas empresas Cedro Inteligência Ambiental e Engera- Engenharia e Gerenciamento de Recursos Ambientais, por meio de consórcio firmado na última semana.

O estudo foi solicitado por ser uma exigência do Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA), e um dos itens necessários para a viabilização da construção de um conjunto de Centrais de Geração Hidrelétrica (CGHs) e de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) que poderão admitir 150 MW de potência instalada, com investimentos de aproximadamente R$ 750 milhões.

O objetivo da AIBH é analisar os aproveitamentos que estão com seus processos de licenciamentos paralisados – alguns há mais de 10 anos -, devido à sensibilidade ambiental do trecho com interesse energético.  O início dos trabalhos depende da aprovação do Termo de Referência que foi protocolado no IMA em 29 agosto e sua conclusão está prevista para meados de 2020.

As PCHs e CGHs estão localizadas ao longo de seis municípios de Santa Catarina e a potência a ser gerada poderá abastecer mais de 600 mil habitantes. A bacia hidrográfica do rio Itajaí-Açu faz parte da vertente do Atlântico e abrange uma área de 32.291 Km2, que corresponde a 37% da área total do estado.

Gerson Berti, presidente da Associação dos Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc), em entrevista à Revista MODAL, lembrou que a iniciativa vem ao encontro dos interesses do estado de ampliar a sua capacidade de geração de energia. E destacou os empreendedores que assumiram o desafio de vencer os entraves que impedem a construção de centrais hidrelétricas, em alguns casos há mais de uma década. “Finalmente vai sair essa avaliação”, pontuou.

Marcelo Silveira Netto, diretor geral da Cedro, informou que o trabalho já foi iniciado com a organização de estudos, levantamento de dados secundários, elaboração de Termo de Referência (TR) e Plano de Fauna. Após aprovação do TR pelo IMA, a previsão de conclusão dos trabalhos é de quatro meses

Mais informações em: https://revistamodal.com.br/consorcio-inicia-estudos-para-a-aibh-da-bacia-do-rio-itajai-acu-que-deve-viabilizar-150-mw-e-investimentos-de-r-750-milhoes/

Fonte: Revista Modal

Posts Recomendados



Deixe uma resposta