Santa Catarina atinge 500 MW em geração distribuída - APESC | Associação dos Produtores de Energia de Santa Catarina
slideslide

Santa Catarina atinge 500 MW em geração distribuída

Em março de 2022, Santa Catarina chegou a um novo patamar em energia elétrica e ultrapassou 500 megawatts (MWs) na geração distribuída (GD). O Estado é o quinto a atingir a marca, unindo-se a São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Mato Grosso no ranking da modalidade. “Ficamos muito orgulhosos em ver o quanto estamos avançando em GD. Além de uma matriz energética mais sustentável e diversificada, a ampliação da modalidade traz equilíbrio de cargas no sistema e na rede de distribuição, gera empregos de qualidade e desenvolvimento em toda a cadeia”, destaca o presidente da Associação de Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc), Gerson Berti.

A GD está presente em praticamente todo o território catarinense, chegando a 292 municípios, sendo Blumenau a cidade com maior participação, com 22,66 MW; seguida por Joinville, com 17,27 MW; e Florianópolis, com 16,4MW.

Assim como em todo o país, a fonte predominante na Estado é a solar, que entrega 491 MW, ou seja, 98%. Em seguida aparecem as térmicas com 9,47 MW ou 1,8%; e as Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGH), com 4,61 MW ou 0,9%. Já a classe residencial é a predominante, responsável por 160,3 MW. Logo atrás vem as conexões comerciais, com 138,1 MW e as aplicações nas áreas rural e industrial, com 110,4 MW e 98 MW respectivamente.

“Podemos avançar ainda mais e temos uma expectativa positiva para ampliar o potencial de GD no Estado. Em junho, Florianópolis sediará o 13º Fórum GD e será mais uma oportunidade para discutir o tema e compartilhar conhecimentos aqui em Santa Catarina”, revela Berti.

Tecnologia do Google TradutorTradutor